Fui estuprada e gozei como nunca!!!

Um conto erótico de g7p
Categoria: Grupal
Data: 16/09/2013 09:42:44
Última revisão: 04/06/2014 17:33:23
Nota 9.80

Quando me contaram essa historia achei muito louca...mas...adorei relatar para os leitores taradinhos...gozem comigo!

Até meus 17 anos nada de especial havia acontecido em minha vida que sempre me pareceu completamente sem graça.

Meus pais eram muito repressores e tudo ligado ao sexo sempre me fora colocado como se fosse uma coisa suja e pecaminosa e pra ficar ainda pior além de toda repressão familiar sempre estudei em um colégio de freiras.

Por ser filha única era mais difícil ainda tentar sair da linha e deixar de ser uma boa moça.

O que me ajudou a entrar no mundo real foi que aos 17 anos fui trabalhar como recepcionista em uma clinica dentaria perto de casa e pude conhecer pessoas bem diferentes.

Dra. Regina era uma das 3 dentistas do consultório. Morena de 27 anos muito bonita se mostrava bastante safada e tarada porque vivia trocando constantemente de namorados e por diversas vezes flagrei-a trocando beijos e caricias bem quentes dentro de sua sala e pelo jeito não se preocupava em ser nada discreta. Nas gavetas de sua escrivaninha tinha varias revistas pornográficas e logicamente toda vez que tinha uma chance aproveitava pra dar uma olhada minuciosa nelas. Ela era alegre e extremamente simpática comigo e logo trocamos confidencias. Quando ficou sabendo que eu com quase 18 anos ainda não tinha beijado nenhum rapaz me recomendou que começasse a fazer isso logo porque ia acabar me arrependendo de não ter feito isso bem antes.

Conviver com Dra. Regina durante 1 ano me fez perder o receio de falar sobre sexo e aprendi bastante. Hihi!

Até completar 18 anos trabalhei naquele consultório e foi então que na avenida principal do bairro abriu uma grande academia e fiquei sabendo que o salário seria muito bom fui até lá e pra minha sorte me contrataram.

O ambiente de trabalho era excelente e repleto de gente bonita com corpos esculturais e logo meu corpo começou a dar sinais que desejava bem mais que às sessões diárias de siriricas durante meus demorados banhos. Hihi!

Com 18 anos eu era bem magra e com seios pequenos. O que chamava a atenção em mim eram meus cabelos negros compridos e uma bundinha bem arrebitada.

Logo que comecei a trabalhar na academia o gerente disse que depois do horário de serviço poderia usar os aparelhos e logicamente decidi que ia malhar bastante pra ficar com meu corpo bem definido e principalmente engrossar minhas coxas que me deixavam frustrada. Eu queria usar mini-saias, mas ficava com vergonha por causa das pernas finas.

Depois de 6 meses trabalhando na academia meu corpo deu uma melhorada incrível e notei que os olhares gulosos dos homens que frequentavam o lugar haviam mudado por completo e passei a levar cantadas uma atrás da outra.

Apesar de envaidecida pelos elogios e adorando sentir os olhares de desejos dos machos em meu corpo sensual continuei a ser uma garota discreta e bem comportada. Hihi!

Não tinha como usar roupa sexy como as garotas descoladas que frequentavam a academia.

Os anos seguidos de repressão conservadora e religiosa não me deixavam sentir livre pra alçar novos vôos.

Na verdade vivia fantasiando em arrumar um marido e poder constituir uma família diferente da minha.

Havia outra fantasia bem mais quente rondando minha mente curiosa que eram os corpos fortes e malhados de vários machos bem dotados que adoravam se exibir naqueles shorts justos de lycra e que deixavam minha bucetinha virgem piscando de tesão e que faziam com que me acabasse em siriricas deliciosas antes de dormir. Hihi!

No mês do meu aniversário de 19 anos conheci Sergio um homem de 28 anos que começou a frequentar a academia.

Ele era sócio de uma grande loja de peças de motos e também exercia a função de juiz de futebol profissional.

Sergio era um moreno bonito e por correr muito nos campos de futebol tinha um corpo todo definido com tudo em cima.

Suas coxas musculosas e bunda volumosa me chamaram a atenção ao reparar nele nos aparelhos fazendo exercícios de musculação e começamos a trocar olhares e não demorou pra que chegasse a mim me convidando pra sair.

Como sempre fazia com os homens que me assediavam já botei as cartas na mesa dizendo que não era nenhuma garota deslumbrada que ficava com qualquer um e fiz jogo duro com Sergio recusando 3 convites seguidos pra passear com ele.

Até achei que ele ia desistir, mas isso não aconteceu e então acabei aceitando almoçar em um restaurante.

Sergio se mostrou simpático e respeitador principalmente quando contei a ele que era completamente virgem e queria me casar assim. Saber que eu era cabacinho despertou nele o desejo que quase todo homem tem de ser o primeiro macho da vida de uma mulher e logo estávamos namorando firme com o consentimento de meus pais que ficaram encantados com meu primeiro namorado. Em pouco tempo estávamos noivos e logo liberei caricias mais intimas e precisei me segurar pra não perder a virgindade antes do casamento. Meu tesão vivia a flor da pele. Hihi!

De vez em quando Sergio me levava ao um motel pra ficarmos bem à vontade e em uma dessas vezes resolvi deixá-lo brincar na portinha do meu cuzinho virgem e o tesão era tanto que quando me dei conta meu noivo estava engatado na minha bunda arrebitada metendo com força me fazendo rebolar deliciosamente.

Gozei loucamente sendo enrabada pela primeira vez pelo meu noivo e quase nem senti dor. Hihi!

Sergio tinha um pinto pequeno comparado com dos atores de filmes pornôs que já tinha assistido e logicamente já havia notado também que na academia tinha vários homens com um volume nos shorts justos que eram bem maiores que o do meu querido noivo. Só que esse “pequeno detalhe” não tirava meu tesão e depois que perdi o cabacinho do cuzinho toda vez que pintava uma chance pedia pra ser enrabada bem gostoso.

Depois de alguns meses de noivado Sergio começou a falar em marcarmos a data do casamento e logicamente quis que isso acontecesse o mais breve possível. Hihi!

Tudo corria as mil maravilhas e cheguei aos meus 20 anos me sentindo linda e sexy com meu corpo todo modelado.

Havia conseguido um emprego perfeito: ganhava um bom salário...fiquei super bonita e ainda consegui um ótimo marido!

Sergio não queria que após o casamento continuasse trabalhando na academia e apesar de contrariada tive que aceitar e pedi as contas 2 meses antes de me casar.

Só que na vida da gente acontece algo pra marcar pra sempre e comigo não foi diferente.

Já estava de aviso prévio quando após terminar meu horário de trabalho fui malhar um pouco nos aparelhos pra manter o corpinho e depois disso entrei na sala onde os funcionários guardavam seus pertences para me trocar e quando tirei a calça leg e o top ficando só de calcinha a luz se apagou e quando me dei conta estava sendo agarrada por um homem enorme e bem forte que sussurrou em meus ouvidos:

-fica quieta e não grita sua putinha gostosa senão te arrebento...faz tempo que vc me deixa louco com esse rabo gostoso...vou-te foder sua cachorra!

Ele torceu meu braço e com a outra mão tampava minha boca e logo senti que tinha um pau enorme e muito quente deslizando pelo meu bumbum e se enfiando entre minhas coxas. Só a calcinha fininha é que me protegia e então toda nervosa balbuciei implorando:

-não...não...por favor...eu sou virgem...vou me casar o mês que vem...por favor...nãoooooo!

O tarado torcia meu braço me fazendo ficar inclinada e senti minha calcinha ser arrancada do meu corpo e ele sussurrou:

-cala a boca sua putinha...fica rebolando esse rabo pra la e pra ca pela academia e agora vai ficar de frescura...quero gozar com vc sua cachorra gostosa...se gritar já sabe...vou te moer de pancada!

O pau enorme do tarado já todo babado agora deslizava entre minhas nádegas e já tocava minha xaninha virgem cabeludinha e desesperada com o que podia acontecer levei uma mão pra trás e segurei naquele mastro duro como aço.

Minha mão nem fechava de tão grosso que era e tentando me safar do tarado eu mexia meu corpo tentando me libertar.

O calor daquele pau enorme parecia queimar minha pele e o tarado fungava nos meus ouvidos tentando me penetrar.

Eu segurava firme aquele mastro quente tentando tirá-lo do caminho da minha bucetinha virgem só que quando me dei conta a cabeçona babada ficou encaixada na portinha do meu cuzinho e em seguida ela pulou pra dentro e em segundos o tarado deu um urro e começou a gozar. Meu cuzinho foi inundado de tanta porra que o tarado ejaculava.

Da mesma forma que meu estupro começou rápido ele terminou.

O tarado me empurrou no chão me fazendo cair de joelhos e rapidamente desapareceu. Não consegui ver nada do FDP. A unica lembrança dele era minha mão tentando segurar aquele pau enorme e o gozo intenso queimando meu cuzinho.

Fiquei ali sentada no chão tentando me refazer ainda tremendo pelo que passei mas o que mais me deixou estarrecida foi quando levei minha mão entre minhas coxas e encontrei minha xaninha virgem totalmente ensopada e não era de porra do tarado e sim como se tivesse acabado de me masturbar.

Fiquei puta da vida ao perceber que ao invés de ficar com raiva do que havia acontecido havia sentido prazer.

Não conseguia acreditar que meu corpo tinha adorado passar por uma experiência tão violenta.

Levantei-me e fui até o chuveiro sentindo escorrer pelas minhas coxas a porra espessa daquele tarado estuprador.

Quase instintivamente peguei um pouquinho nos dedos e levei ao nariz e o cheiro fez meu corpo se arrepiar.

Não tinha como continuar a me enganar...adorei e senti muito tesão com o que havia acontecido e o mais incrível foi que ao passar o sabonete entre minhas coxas senti minha bucetinha pulsar e em segundos me masturbei deliciosamente e tive um gozo tão intenso que achei que ia desmaiar debaixo do chuveiro.

Ao lavar meu cuzinho vi que ele tinha ficado um pouquinho inchado e só de imaginar que aquele pauzão cabeçudo pudesse ter sido enfiado todinho dentro de mim o que teria acontecido. Com certeza teria ficado arrombada. Hihi!

Sai da academia e fui embora quietinha como se nada tivesse acontecido e naquela noite fiz meu noivo me levar ao motel pra tentar acalmar o meu tesão que se mostrava muito acima do normal.

Meu futuro marido me enrabou gostoso e o incrível foi ouvi-lo dizer que meu cuzinho estava mais apertadinho e quente.

Gozei muito naquela noite mas se no lugar do meu noivo estivesse o tarado estuprador de pau enorme da academia tive certeza que teria gozado muito mais.

Tudo correu maravilhosamente bem no meu casamento.

Na noite de núpcias meu marido tirou o cabacinho da minha bucetinha tesuda comigo vestido de noiva.

Nem senti dor quando fui desvirginada e tive meu primeiro orgasmo na bucetinha com o pinto do meu marido atoladinho.

Depois de casada o tesão aumentou ainda mais e a todo instante procurava meu marido querendo meter mas logo percebi que além de ter um pinto pequeno Sergio também não era tão quente quanto eu e não demorou muito pra que voltasse a me masturbar quase toda noite fantasiando sendo comida por machos pauzudos. Hihi!

Tirando a falta de sexo na quantidade que eu desejava minha vida era ótima.

Meu marido aos 30 anos já havia conseguido um patrimônio razoável com uma renda excelente que me proporcionava viver sem nenhum problema e praticamente tudo que eu desejava podia comprar.

Só havia uma coisa que algumas vezes acontecia é que ao passearmos em algum shopping ou em lugares com bastante gente sempre havia algum engraçadinho que gritava chamando meu querido marido de juiz ladrão. Hihi!

Como todo juiz de futebol Sergio de vez em quando cometia alguns erros mas o torcedor do time que achava que tinha sido prejudicado sempre que podia queria descontar a raiva e xingava mesmo. Hihi.

Meu marido era bem esquentadinho e também autoritário e de vez em quando batia boca com os torcedores revidando os xingamentos e algumas vezes quase partia para a agressão física.

Apesar de gostar de futebol nunca tinha ido a um campo de futebol pra ver meu marido apitar e só assistia mesmo pela TV.

Sergio tinha um rancho com uma bela casa rústica de madeira na beira de uma represa perto da cidade e nos fins de semana que ele não apitava jogos a gente ia pra la pescar, dar voltas de lancha e descansar e principalmente podia tomar banho de sol sem ninguém ficar reparando no tamanho dos meus biquínis.

No rancho eu podia me bronzear com meus biquínis extremamente pequenos que mal cobriam minha bucetinha bem cheinha. De vez em quando tinha que ficar tirando o biquíni que teimava em se enfiar da minha rachinha. Hihi!

Eu adorava ir até aquele rancho no verão porque aproveitava pra me bronzear e ficar com minhas marquinhas em dia.

Foi então que em um desses fins de semana que aconteceu outra loucura quase inexplicável que ia mudar tudo.

Enquanto Sergio pescava no lago fiquei deitada na grama me bronzeando como sempre fazia e logo depois que ele voltou fizemos o almoço e então entrei na casa e de biquíni deitei no sofá pra tirar um cochilo.

Meu marido estava de sunga e disse que ia dar uma arrumada nos seus apetrechos de pesca. Foi então que acordei assustada ao escutar uma discussão acalorada do lado de fora da casa e então quando sai na varanda vi 2 homens negros bem fortes discutindo com meu marido. Logo percebi que a discussão ia ficar mais seria porque meu marido do jeito que era metido a autoritário levantou o dedo mandando os homens saírem do rancho dele.

Foi ai que um deles ticou bravo de vez e com apenas um tapão na cara do meu marido jogou-o no chão.

Sergio meio atônito tentou se levantar e logo levou outro tapão e então o negão disse todo macho:

-se se levantar de novo vou te cobrir de porrada seu safado...além de mal educado...eu te conheço bem seu FDP...vc é o juiz que fez meu time perder descer pra segunda divisão...validando aquele gol que não tinha entrado! Seu FDP safado!

Eu estava ali na varanda de biquíni completamente estática assistindo o que rolava ali em frente na grama e meu marido mesmo sabendo que devia ficar quietinho e abaixar a cabeça tentou argumentar alguma coisa e ai o negão enorme pegou-o pelo pescoço e disse todo macho olhando pra mim.

-Companheiro...segura a mulher do juiz safado...já que ele é metido a marrento vamos dar uma lição no ladrão safado...vou foder a mulher dele...igual ele fodeu meu time!

Eu não consegui nem me mexer nem gritar e logo estava sendo subjugada pelo outro negro que todo macho disse:

-se gritar vou te arregaçar no tapa sua puta...trata de manter o bico fechado!

Ele já foi me empurrando pra dentro da casa dizendo:

-o juizinho safado ai tem bom gosto pra mulher...que puta branca gostosa...a vadia é deliciosa!

Meu marido tentava se soltar das mãos fortes que o seguravam mas logo que entrou na sala o negão pegou-o pelos cabelos e todo macho deu 2 tapas bem fortes na cara dele deixando-o completamente grogue e disse:

-olha aqui seu juizinho de merda...se tentar mais uma vez dar uma de valente vou te machucar de verdade...pra vc nunca mais esquecer...bota uma coisa na tua cabeça...vc perdeu o jogo dessa vez safado...vamos comer a tua puta e vc vai ficar bem quietinho enquanto isso...não abusa da sorte...que ela te abandonou!

O negão então disse para o outro que me segurava:

-pode soltar a puta companheiro...tenho certeza que a vadia sabe que não adianta querer fugir...se fizer isso vamos pegar e machucar a puta de verdade...faz uma coisa...cuida do juiz safado...tira a sunga dele e amarra o safado pelado em uma cama...amarra bem apertadinho...pro corno não escapar!

Meu marido ainda estava meio tonto dos tapões que tinha levado e nem esboçou reação quando o cara puxou sua sunga deixando-o completamente nu. Foi então que o negão deu uma gargalhada e só pra humilhar disse:

-nossa...que pintinho pequeno tem o juiz ladrão...isso que ele tem no meio das pernas não da pra satisfazer uma puta gostosa como essa aqui...mas hoje vamos dar pra ela uma pica de verdade...a se vamos!

Em seguida os negros tiraram seus shorts ficando nus e então percebi que ia sofrer de verdade com aqueles machos.

Os 2 tinham paus enormes e grossos mas o do negão que tinha espancado meu marido era um pouco maior e tinha um saco enorme dependurado entre as coxas musculosas.

Eu continuava estática ali na sala sem saber o que fazer e então o negão sacudo me pegou e foi levando pelo corredor e entramos no quarto em frente onde colocaram meu marido.

O negro que levou meu marido para o quarto já estava com o pauzão quase completamente duro e com certeza era praticamente o dobro do meu marido. A porta do quarto onde meu marido estava sendo amarrado estava aberta e como ficava quase de frente para o quarto onde fui levada havia um espelho enorme e de onde eu estava pude ver perfeitamente tudo que estava acontecendo la dentro. Assisti o coitado do meu marido sendo amarrado de bruços na cama preso pelos pulsos e os tornozelos. O negão então se sentou na beira da cama e disse todo macho:

-pronto vadia...agora que meu companheiro deixou seu marido corno bem amarrado...vc vai poder ser minha puta...chupa meu pau cachorra...de joelhos...adoro puta branca ajoelhada e mamando na rola do negão...vamos vadia...se morder meu pau...te mato na porrada!

Percebi que devia fazer exatamente o que aquele negro enorme estava mandando e me ajoelhei entre suas coxas e peguei aquele pauzão enorme e grosso em minhas mãos e timidamente coloquei a cabeçona negra em minha boca.

Quando senti o cheiro daquele macho meu medo começou a se modificar e quando aquele pauzão cresceu em minhas mãos e dentro da minha boca senti que minha bucetinha melar e então o negão segurou minha nuca e meteu no fundo da minha garganta dizendo:

-engole vagabunda...eu sei que vc sabe mamar gostoso...chupa sua cachorra...senão vou te bater...mama cadela!

Ser tratada como uma puta barata fez minha bucetinha ensopar de vez e todo resquício de pudor que podia existir desapareceu e chupei com vontade o cacete negro enorme daquele safado que logo passou a foder minha boca com volúpia incontida me fazendo engasgar. O safado com seus braços longos aproveitava pra apertar minha bunda empinada e me aplicou alguns tapas.

O pau do negão ficou completamente duro e senti em minhas mãos que era ainda mais grosso do que do estuprador da academia e o tesão tomou conta do meu corpo e quando o negão enfiou os dedos na minha bucetinha e sentiu-a completamente ensopada me levantou pelos cabelos e colou sua boca na minha me beijando com volúpia.

Correspondi plenamente me entregando e então ele sussurrou todo macho em meus ouvidos:

-sua cachorra...gosta de pica grande e grossa né cadela...toda molhada...louca pra dar né cachorra...garanto que deve encher o corno de chifres né vagabunda...aquele pintinho de merda que ele tem entre as pernas não consegue matar o teu tesão né sua puta?

Toda tesuda segurei aquele pauzão com uma das mãos e sorrindo bem safada disse:

-vc acertou em quase tudo seu tarado pauzudo...confesso que to adorando seu pau seu cachorro...mas vc vai ser o primeiro pauzudo depois do meu marido a foder minha xaninha...agora...me fode que to louca pra sentir esse cacetão na minha xaninha...me fode seu negro FDP!

O safado sentiu que tinha uma tarada em suas mãos e me levantando como se fosse uma pena ele se recostou na cabeceira da cama e encaixou sua pica cabeçuda na entrada da minha xaninha ensopada e todo tarado sussurrou:

-dá gostoso pra mim cadela tarada...solta seu corpo na minha pica sua puta safada...quero vê-la desaparecer toda dentro dessa bucetinha branca...adoro ver cadela tarada sendo espetada na minha pica!

Olhei pra baixo e tomada de desejo soltei meu corpo e aquele monstro grosso foi entrando na minha xaninha apertadinha.

Gritei como se tivesse sendo desvirginada de verdade. Minha xaninha se alargava para receber um cacete tão grosso como aquele. Quando minha bucetinha colou em seu púbis gozei me convulsionando por inteira espetada naquela pica grossa e quente. O negão me segurava pelos cabelos e me fez cavalgar na sua pica enorme. Me senti totalmente preenchida e rebolei como uma louca em cima daquele macho negro gemendo de prazer.

Eu tinha um orgasmo atrás do outro e por diversas vezes achei que ia desmaiar de tanto prazer.

O negão então me tirou de cima dele e me fez deitar de bruços com um travesseiro por baixo. Senti que ele ia comer meu cuzinho e então toda safada disse:

-o que vc vai fazer seu tarado...vai comer meu cuzinho...com esse cacetão? Vai me arregaçar...só dei pro pintinho do meu maridinho...eu juro! Por favor!

Ele deu um sorriso bem safado e se deitando sobre mim sussurrou:

-relaxa sua cachorra...vou comer esse rabo sim...se vc for boazinha vai doer menos...agora deixa de frescura porque eu sei que vc gosta de dar o cu...e vai ter que dar pro negão...bem gostoso!

O safado encaixou a cabeçona toda melecada na portinha do meu cuzinho e sussurrou em meus ouvidos:

-agora rebola cadela...vai rebolando que teu macho vai te enrabar bem gostoso...da esse cuzinho pra mim...adoro comer cu de puta tarada...rebola cachorra...seu cachorro negão vai comer teu cuzinho bem gostoso!

Eu sabia que nem adiantava ficar com frescura e passei a rebolar bem devagar na cabeçona daquela pica perfeitamente encaixada do safado e depois de alguns segundos senti que ele deu uma fincada forte e começou a me penetrar. Mordi o lençol pra não gritar muito e o safado todo tarado foi enfiando com firmeza até o talo.

Fiquei sem ar me sentindo completamente arrombada.

O calor tomava conta do meu corpo e aquela pica grossa parecia me queimar por dentro.

O safado começou a tirar e enfiar bem cadenciado e logo minha bunda rebolava espetada naquele pauzão negro e tomada de tesão gemi sussurrando:

-ahhh...que pau gostoso...mete no meu cuzinho...ahhh...fode bem gostoso...ahhh...vou gozar...goza no meu cu...quero...porra no meu cuzinho...ahhhh.

O negão fungava como um touro fodendo meu cuzinho com força e logo deu um urro e começou a gozar.

Meu cuzinho foi alagado de tanta porra que o negão jorrava dentro de mim.

Gozei loucamente e meu corpo tremulava como tivesse com mais de 40 graus de febre.

Ficamos engatados como cachorros e o safado sussurrou em meus ouvidos:

-vc é a melhor puta que já comi na vida...se vc quiser vou adorar te comer de novo...sua cadela branca!

Dei um sorrisinho bem safado e sussurrei olhando de rabo de olho no safado deitado em minhas costas:

-com certeza...vou querer...sempre tive vontade...mas faltava coragem...agora que senti uma pica de verdade...vou querer de novo...ah se vou!

O negão então mordeu minha nuca me fazendo arrepiar e todo safado disse:

-vira o rosto pro outro lado putinha safada...vc vai assistir seu maridinho levar umas bolas nas costas! Hehe!

Quando olhei no espelho do outro quarto levei um tremendo susto. O outro negão estava deitado sobre meu marido de bruços e começava a penetrar no cuzinho dele e quando ouvi um grito bem alto de dor senti que ele estava sendo enrabado de verdade. Aquela cena me deixou estarrecida e fiquei sem saber o que pensar mas não conseguia tirar os olhos do que estava acontecendo e então o negão que continuava engatado com seu pauzão gozado dentro do meu rabinho sussurrou:

-eu sabia que isso ia acontecer...meu companheiro adora comer um cuzinho de macho...quando ele tirou a sunga do seu marido e viu que ele tinha uma bunda grande...piscou pra mim...eu sabia que depois que o corno tivesse amarrado ia levar vara no cu...o juiz ladrão vai sair daqui com o cuzinho arrombado!

Dei um sorriso safado e disse:

-é...o meu também né seu tarado...vou ter que dormir de bruços uns 2 dias...vc socou com vontade seu negro FDP!

Eu não tirava os olhos e os ouvidos do que acontecia ali no quarto ao lado e meu marido dava uns gritos de dor quando o negão começou a socar no seu rabo com força. A cena era selvagem principalmente porque o coitado do meu maridinho estava todo exposto amarrado pelos pulsos e pelos tornozelos e o negão dizia todo tarado:

-ahhh...grita viado...adoro ouvir viado gritando de dor sentindo minha vara no cu...pode gritar que vou te enrabar até não querer mais...seu safado ladrão...vai sentir o pau do negão arrebentar todas suas pregas...hummm...o viado tem um cuzinho apertado...gostoso demais...ahhh...vou te enrabar bem gostoso...pra vc lembrar da minha vara pra sempre...ahhh!

Assistir aquela cena em vez de me deixar horrorizada fez meu tesão voltar com força e quase que automaticamente comecei a mexer meu corpo rebolando no cacetão meio mole atolado no meu cuzinho e logo em seguida meu macho negro sussurrou nos meus ouvidos:

-que cachorra mais tarada...ta gostando de ver o maridinho levar vara no rabo né safada...acho que o juizinho ladrão ta começando a gostar de dar pro meu companheiro...até parou de gritar...ta aguentando a vara grossa sem reclamar...hehe!

O incrível é que realmente meu maridinho tinha parado de gritar e o negão todo tarado deitado sobre suas costas sabia como meter gostoso porque metia rebolando e socava com força dizendo:

-isso...assim viado...eu sabia que vc ia gostar de levar pau no cu...esse bundão teu foi feito pra dar pra outro macho...tenho certeza que quando era garoto seus amiguinhos comiam seu rabo...seu safado...ahh...que cuzinho apertado delicioso ...rebola...na minha vara safado...eu sei que vc ta gostando...rebola na vara do teu macho...faz eu gozar mais gostoso...ahh!

O pau do negão voltou a ficar duro dentro do meu cuzinho e eu rebolava como uma cadela viciada enquanto assistia meu marido sendo enrabado sem dó pelo outro negão.

Foi então que minha surpresa ficou ainda maior quando percebi que meu marido começou a rebolar debaixo daquele macho pauzudo se entregando por inteiro. Ele estava adorando ser comido por aquele negão que todo tarado dizia:

-isso...assim viado...ta gostando de dar pro teu macho...rebola mais...safado...da gostoso...mostra pro teu macho que vc ta adorando levar pau do negão no cu...isso...rebola...seu puto...ahhh...delicia...vou encher esse rabo de porra...ahhhhhhhhh!

Meu marido rebolava como uma puta jogando a bunda pra trás pra penetração ser mais profunda e gozou gemendo alto de prazer. Não consegui conter meu tesão e gozei junto com o viadinho corno.

Que loucura fantástica estava acontecendo naquela tarde de verão.

Eu e meu marido sendo enrabados por dois negros de paus enormes e estávamos simplesmente adorando.

Gozei como nunca havia gozado antes e com meu marido isso também estava acontecendo.

O negro que estava me comendo então se levantou e quando seu cacetão saiu de dentro do meu cuzinho arrombado fez me sentir vazia e disse:

-to indo cachorra gostosa...passa o numero do teu celular...pra eu te ligar! Depois que formos embora...da um tempo e desamarra o teu marido...avisa o safado que se depois resolver dar uma de viado arrependido e tentar nos denunciar...a gente arrebenta o safado de verdade...manda ele ficar bem quietinho e bonzinho! Hehe!

Fiz o que o tarado estuprador pauzudo mandou e quando desamarrei meu marido o coitado chorou que nem uma criança.

Eu o abracei toda carinhosa dizendo que estava tudo bem, que logo a gente ia superar aquele trauma e quando ele se acalmou fomos tomar banho juntos e depois de algum tempo começamos a conversar mais tranquilos sobre o acontecido.

Fui bem direta dizendo que tinha assistido o negão comendo o cuzinho dele e deu pra ver que ele tinha gostado muito. Hihi! Ele até tentou se justificar mas quando percebeu que não adiantava querer me enrolar confessou que na adolescência tinha feito troca troca com outros garotos...mas que na maioria das vezes ele só deu mesmo e quando tinha 16 anos um vizinho tarado pegou-o meio na marra e comeu o cuzinho dele de verdade e o fez gozar gostoso. Só que o preconceito e o medo de ser taxado de viado fez com ele tentasse manter seus desejos ocultos adormecidos mas naquela tarde aquele negro fez com que o tesão de ter um macho engatado em sua bunda grande despertasse de vez.

Abracei-o e beijei-o toda carinhosa e disse que nada iria mudar entre nos dali pra frente...que devíamos manter tudo que havia acontecido ali em segredo e deixar a vida rolar normal.

Quando meu marido perguntou se o outro negro que me pegou tinha me machucado dei um sorriso safado e também confessei que tinha adorado ser estuprada por aquele tarado.

Durante uma semana quase não tocamos mais sobre nosso estupro mas quando toda safada comecei a dizer que se aquela loucura acontecesse novamente seria ótimo e meu maridinho todo taradinho disse que também queria. Hihi!

Só que os leitores tarados vão ter que ler o que aconteceu depois na continuação desse conto. Hihi!!

Se os taradinhos e taradinhas gostaram aqui estão os links de todos contos que já escrevi...leiam mais!!!!

//one-seo-capital.ru/anydesi/texto/Perdi o cabaço no dia do casamento e não foi com o noivo

//one-seo-capital.ru/anydesi/texto/Meu marido liberou e dei gostoso pro melhor amigo dele!

//one-seo-capital.ru/anydesi/texto/O namorado da minha mãe tirou meu cabacinho!

//one-seo-capital.ru/anydesi/texto/ Fui estuprada e gozei como nunca!

//one-seo-capital.ru/anydesi/texto/ O macho da minha mãe comeu minha bucetinha virgem.

//one-seo-capital.ru/anydesi/texto/Fui estuprada por um caralho enorme e gozei gostoso!

//one-seo-capital.ru/anydesi/texto/ O pai tarado da minha amiga arrombou minha buceta!

//one-seo-capital.ru/anydesi/texto/ Meu sobrinho tarado me fodeu gostoso.

Skype: núbia.ninfa

e-mail: nú[email protected]

Comentários

Comente!

  • Desejo receber um e-mail quando um novo comentario for feito neste conto.
13/10/2018 06:39:36
Excelente
06/10/2014 13:09:05
DELICIOSO, SABOREEI CADA PALAVRA, EXCITAÇÃO EXTREMA.
kim
19/02/2014 22:10:32
excelente conto ,mas me diga se ele estava amarrado como conseguia rebolar
05/02/2014 16:07:57
Apresentação Carlos um homem bem adiante do meu tempo. Três amigos Carlos, Marta, Fabiano que curtem sexo, não desejamos expor nossa imagem em casas de swing, clubes ect, porque não expor nossa imagem, como tantos fazem um dos motivos digamos que pertencemos a um seguimento religioso e desta forma com dogmas a ser seguidos. Penso que como nos algumas pessoas tem seus motivos e não podem se expor, adoram sexo desejam sexo todos os dias, mas não desejam expor sua imagem na rede ou em circuito fechado pois podem vazar para rede. Então resolvemos nos organizar dentro de uma irmandade, não inventamos nada apenas aprimoramos o que já existe, vejamos mesmo no século 21 temos sociedades fechadas. Por outro lado temos pessoas com relacionamento estável, Mulheres, noivas com namorados, casadas, Homens casados com aproximadamente entre 1 a 50 anos de relacionamento estável, uma família estruturada, mas que o parceiro (a) já não rende tanto como antes creio que você entendeu, estas pessoas desejam apenas sexo, e seu parceiro não aceita outra pessoa cito sexo a três, estes casais não desejam terminar seu relacionamento nem pensão em terminar, como resolver este dilema dentro de uma Irmandade. Solteiras e Solteiros são bem vindos, nosso filosofia de vida sexo com respeito, segurança, (sem o valor financeiro como moeda de troca) sexo sem pagamento, sexo por prazer e afinidade, sexo por amizade. Etnia são todas bem vindas, sua cor, seu porte físico, seus quilinhos a mais ou a menos, sua beleza física, não somos amigos de pessoas usando este critério, então não se preocupe para nos o mais importante e seu caráter, seja você travesti, mulheres bissexual, Passivos. Século 21 temos mulheres e homens que desejam sexo com segurança e ficam em duvida aonde buscar este prazer com total privacidade de sua imagem, dentro de uma Irmandade vocês vão ter. OBS, todos sem exceção são bem vindos a Irmandade seja bem vinda, seja bem vindo a Família. Primeiro contato por e-mail não coloque seu e-mail em nosso perfil, pois desta forma você se expõe, seu endereço virtual e todos ficam sabendo e passam a ter acesso a você. Tem duvidas pergunte Um abraço Carlos. Em prevê nosso site Perguntas ou
05/01/2014 18:55:43
muito tesudo!
24/10/2013 16:38:53
Delicia de conto fiquei de Pau duro, adoraria te coser gostoso e depois comer o cu do voadinho e corninho do teu marido, meu caralho tem 22 cm e e grosso e cabeçudo
09/10/2013 01:46:31
Delícia.
29/09/2013 12:48:26
show!!!
28/09/2013 17:11:40
q blz de conto!
25/09/2013 01:55:21
Gozei pqp
18/09/2013 10:53:58
è realmente muito excitante ver um homem sendo currado, conto muito gostoso de ler e imaginar rsrs
16/09/2013 20:06:00
nooossa! que conto tesudo. li de pau duro do início ao fim
16/09/2013 19:09:26
hum! gostei me add
16/09/2013 12:20:17
Muito bom o seu conto...super completo..parabenss

Online porn video at mobile phone


enteada morena da bunda empinada dando ocupadodopei a irma da minha namoradacropped mulher chorando no cacetexvideo passando as feria na cqsa do tia maxcontos eu e meu sogro estuprano minha maeXVídeos novinho Cabocla tocando p******** da mulher segurando ela gosta decontos eroticos gay inicio fui surpreendido por um adulto dando minha bundinha e fui xantageadoconto gay guilherme e felipemorena vai tocar campainha na casa do negao careca e fode com elexvideos muleque trança com mulecaconto levando minha filhinha no ginecologistavideos nègao pauzudo comëndo novinhåxvideos novinha sentando em palzao de 59cmmulher transando com picasdeborrachacasadinha novinha dando abusetinha xxvideoxividio ele vai na cMa come o cu dela dormindojumento racudo comendo xota da mulher zoofiliacontos mamae baby doll vermelho filha sem calcinhasurfistas de rola duracontos eroticos menino esfolo minha esposacontos eroticos A Dama e o Bruto conto sexo chantagiei a bundudamulheres bostas scatvideo cazeiro namorqda disendp e o cuzinho e so dele vide pornoOlhando a menina de causinha xsvidiopiroquinhas durinhas contosPorno contos incesto familia prazer total qualquer idadeconto "duas virgens" enteadadando com dorbuceta pro pai irmaovideos do padrasto tirando a virgidade da sua emtiada e gozando nelacontos pornôs mulheres lindas e muito gostosas que seus maridos liberaram para seus amigos que tem um pau bem grandewww.xvideo penis realístico 18x4seminarista transa colega de quartonao aguentou e gozou na mao da doutora xxvideosendoidando homem com cheiro da bucetacontos deu o cu para o cachorraEu Queria arranjar uma queria que passasse um filme para mim né e mulher pelada para mim entendeucasa dos contos gay brincando de se escondevideos de porno gay amadores lancinho do pintormundobicha coroa perga mulherqui desprevinidoContos mendiga pornopornô b***** grilada da novinharelatoeroticomorenaSou coroa casada os mulekes rasgaram minha calcinhaconto rabuda preferi atrasabaixar video menininho adolecente toma banho lava picapanuqueti gemendo e gosar no pau porno brasilmonlne da boseta grande gosando sozinha da boseta bem traquinhafilme de pornô mulher se masturbando e metendo a mão quero ver o filme agora filme quero ver agora filme de pornô metendo a mão aguardando né tá na mão transando ela se masturbandoNetinha de 10 aninhos contos eroticosConto erotico 25cm grosso na colega de escola a forcaxvideosdificil pra vc lukafinjo de tonto para comer enteada pornôConto erotico o tarado do viagra tracou o valentãocontos eiroticos leilapornporno.incesto.filha se asusta.com o.tamanha do pau do.negraomulheres cariocas fragou seu sublinho tocando punheta olhando asua fotcontos de patricinhas sendo estrupadas por bem dotadopornô com as baronesasxvidio fagar a gostosa na praiaisso viadinho filho da puta tem um cacetao bem pra vc tomar no cu gostosoomi go za senpara namenina pornomulher correu de dentro do motel escrito com a mão na barriga com negão machucou o útero delaImagems com movimentos rubiaebeto comunidade 018xvideos safada dirigindo e batendo punheta p pistoludochantagiu irma e fudeuvideo leabicas uma chupandi a outra de baixo da meaaavideos de sexo louco e com pegada chupão, arranhãocoroas gostam de ficar peladas e meladas de margarina no cu e na buseta todaeu quero ver uma mulher virgem sendo e******** pelo seu cunhado ela topadacasos amad fragra irm gosand ponh casacontos eroticos seminaristaxvideo encasa c ezibindocontos erotico surubaconto gay o meu sonho de consumofilmes pornodoido marido da sua esppsinha magrinha par a um negrap do pau enorme tora ela ao meiocontos eroticos estupreivideo d incesto. mae acordando o filho manmandi seu caceteSobrenatural-Contos Eroticos zdorovsreda.ruquero ver um pauzao numa buceta e o negao batendo com uma pinhola p dar o cu gostosoinguiçando xvideosContos eroticos mamae gulosa mamando no pauzao do filho e dos amigos dele e depois fode com todos eles juntos em uma orgia na sala de casa.contos abraso gostozo pordra de papai con seu pau duroconto erotico dominador pauzudocontos eroticos/comeu novinha peludinhapau.em.bumda.nulher.anatadaminha mulher me arrombou com um pau de borrachamolhe de bucetona do beici viradocontoseroticosgay submisso de vestidinho para seu macho foderminha irmã dormindo com shortinho de Lycra que mudamquero ver mulher caminhando na rua de bermudinha curtinha da bunda bem grande bolinha balançando agorahome tarado caucia gozada.